App

Baixe grátis o app na Google Play ou na Apple Store


Warning: include(menu.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/guiadeitaipavaco/public_html/detalhe_materia.php on line 102

Warning: include(menu.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/guiadeitaipavaco/public_html/detalhe_materia.php on line 102

Warning: include(): Failed opening 'menu.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/guiadeitaipavaco/public_html/detalhe_materia.php on line 102



Estação Nogueira - Um lugar especial, que cresceu em torno de uma estação ferroviária

Com uma praça charmosa, onde se destaca a antiga estação de trem - hoje revitalizada - em meio a inúmeros arvoredos; ruas bucólicas que, em alguns casos, ainda preservam características originais, como o chão de terra batida; um grande e belo lago - que, infelizmente, ainda não recebeu a atenção devida por parte das autoridades municipais; inúmeros clubes, condomínios, restaurantes e pousadas, o bairro de Nogueira é, até hoje, um lugar muito especial.

Não à toa que a localidade foi escolhida por presidentes, governadores, ministros e outras autoridades para as férias e recessos de finais de semana junto a seus familiares. Foi em seu sítio em Nogueira, por exemplo, que o ex-Presidente Epitácio Pessoa faleceu, no dia 13 de fevereiro de 1942, tendo sido seu corpo transportado num trem da Leopoldina para o Rio de Janeiro, onde foi sepultado. A vila onde ele viveu, hoje, rende-lhe homenagem com o nome de “Vila Epitácio”.

Na história mais recente, não há como deixar de destacar o ex-presidente João Baptista Figueiredo que, sempre que podia, subia a Serra para o seu tradicionalíssimo Sítio do Dragão, no Condomínio hoje apelidado pelos moradores locais de “Cantina”, no Vale do Calembe. Figueiredo era sempre visto cavalgando pela ruas internas do condomínio e do próprio bairro. Além dele, seu irmão General Diogo Figueiredo, o ex-governador Chagas Freitas, o ex-ministro Sergio Rodrigues e o promotor Rodolfo Avena Bulhões de Carvalho foram alguns de seus personagens ilustres. Para contar a história de Nogueira é necessário lembrar-se da velha Maria Fumaça, que passava pelo local diariamente, rumo às Minas Gerais. “Os que vivenciaram aquela época contavam que ela vinha claudicante, no seu passo fora de compasso, lento, soltando fumaça nas casas que davam fundos para a antiga estrada de ferro”, destacava matéria do jornal Diário de Petrópolis na década passada.

O trecho da Estrada de Ferro Príncipe Grão Pará que cortava a Fazenda Nogueira era parte de um trecho menos conhecido da ferrovia, construída em 1883 para ligar a capital a Petrópolis, via Serra da Estrela. O trajeto, a partir do que hoje chamamos de primeiro distrito, rumo às Minas Gerais, só foi complementado graças a perseverança dos empresários Michel e Pandiá George Calógeras, que, empenhados em levar à comunicação férrea até o interior da colônia, conseguiram a autorização para prolongar a parte da ferrovia construída por Barão de Mauá até a parte rural de Petrópolis.

Para que isso se tornasse possível, os irmãos Calógeras empreenderam uma dura briga judicial no Conselho de Estado, em torno da concessão para a extensão da ferrovia. Isso porque dois concorrentes ingleses haviam conseguido a mesma concessão junto ao Governo Geral (uma espécie de governo federal nos dias de hoje). Após o embate, o Conselho de Estado acabou dando ganho de causa aos empresários fluminenses. Para o professor Jerônimo Ferreira Alves Netto, do Instituto Histórico de Petrópolis, “mesmo sem muita base histórica, não há como negar que esse trecho da ferrovia e, consequentemente, os empreendedores Calógeras tiveram participação efetiva no povoamento e desenvolvimento de Nogueira e dos distritos de Petrópolis”.

O nome Nogueira
A origem do nome da localidade se deve a Domingos de Souza Nogueira, industrial, coronel e político de nacionalidade portuguesa, proprietário da Fazenda Nogueira. Nascido em Rio Mao, em Portugal, veio para o Brasil em 1877, com apenas 15 anos de idade, estabelecendo-se inicialmente na cidade de Resende (sul do Estado do RJ). Dois anos depois, mudou-se para Petrópolis onde começou a trabalhar como caixeiro. Próspero nos negócios, adquiriu um hotel no centro da cidade e acabou se tornando um dos maiores proprietários de terra do município, incluindo a fazenda que batizada com seu nome e que, mais tarde, daria origem ao bairro. Domingos Nogueira acabou tornando-se influente também no meio político. Amigo de Nilo Peçanha, foi presidente da Câmara Municipal de Petrópolis e chegou a ser prefeito interino da cidade, por meio de decreto presidencial. Foi também o responsável pela criação da Companhia Suburbana de Melhoramentos de Petrópolis, mantendo uma efêmera linha de ônibus entre Petrópolis e Pedro do Rio. Essa influência política acabou resultando na construção de uma estação de trem na fazenda de sua propriedade. Como havia necessidade de mais uma parada, entre as estações de Cascatinha e Pedro do Rio, Nogueira não mediu esforços financeiros e políticos para, exatamente no espaço onde mantinha uma olaria, inaugurar, em 10 de junho de 1908, a Estação Nogueira, como parte da Estrada de Ferro Leopoldina. A estação foi desativada em 1964, com a supressão do trecho da ferrovia entre Vila Inhomirim e Três Rios.

Promenade, parte dessa história
O Hotel Promenade, hoje um dos maiores clubes de lazer da cidade, também teve participação decisiva no crescimento e desenvolvimento do bairro. Após o falecimento de Domingos Nogueira, em 1932, a fazenda acabou sendo vendida por seus herdeiros para o Dr. Milton de Souza Carvalho, em 1940. Também com características empreendedoras, ele começou um trabalho de urbanização do bairro, que pretendia denominar Bonclima. Abriu estradas, construiu redes de esgotos e redes elétricas, fez inúmeras contenções. Em 1944, começou a construir o Hotel Promenade, inaugurado em 19 de janeiro de 1945. Religioso, construiu também, ao lado do hotel, a Capela de Nossa Senhora das Graças. Em 1963, o hotel se transformaria em clube de lazer.

Além do Promenade, Nogueira abriga outros importantes clubes de lazer, como o Clube Campestre, a colônia de férias do Sesc em Petrópolis e o Petrópolis Golf Club. Este último foi fundado em 1939 por integrantes da diplomacia e de famílias tradicionais da Capital Federal que buscavam o ameno clima tropical da Serra dos Órgãos para longas temporadas de veraneio. Hoje, o Petrópolis Golf Club é um dos poucos clubes do Estado que oferecem condições ideais para a prática deste tão elitizado esporte. Paróquia de St Antônio e St Agostinho.

Em 07 de novembro de 1961, Dr. Milton de Souza Carvalho doou uma fração do grande loteamento que havia projetado para a Fazenda Nogueira, agora de sua propriedade, para a construção de uma Igreja Matriz em Nogueira. Seu desejo era que fosse construída no local uma igreja em homenagem a Santo Antônio. Em 08 de setembro de 1962 foi lançada a pedra fundamental, marcando o início das obras. Na época, a assistência religiosa aos moradores daquela região era prestada pela Paróquia de Corrêas, que passou a ser dirigida pelos frades agostinianos. Assim, graças ao grande empenho dos viventinos da Conferência Santo Agostinho, foi construída a Igreja de Santo Antônio, atendendo a desejo do doador do terreno, mas que recebeu também o nome do padroeiro Santo Agostinho. Hoje, a Paróquia de Nogueira é muito frequentada e conta com uma grande participação da comunidade católica em suas atividades, que inclui vários projetos sociais.

Reforma da antiga Estação
A reforma e restauração da antiga Estação Ferroviária de Nogueira se deu por iniciativa da Proturno, associação de moradores criada em 2000, com objetivo de desenvolver o turismo local, por meio do incentivo à cultura e à preservação do Patrimônio Histórico, além do atendimento das principais necessidades da comunidade local. A obra foi viabilizada com a captação de recursos junto à iniciativa privada, e utilização de mão de obra oferecida pela Prefeitura. Inaugurada em 1º de julho de 2004, a Estação de Nogueira hoje é um centro cultural e de atendimento ao turista, que oferece ainda biblioteca, minimuseu ferroviário, salão de conferências, exposições e reuniões.

Assim é Nogueira, um dos bairros mais charmosos de nossa Petrópolis. Bela em todas as estações do ano, ocupa lugar de destaque na gastronomia e na hotelaria da região. Além do modesto, mas bastante procurado, passeio a cavalo, tornou-se um pólo de golfistas, considerado por moradores e visitantes um lugar especial.


Luciano do Carmo

Agradecimentos:
Centro Cultural Estação Nogueira
Proturno